sábado, 29 de dezembro de 2012

Objectos roubados em Peralcovo

Em 2007/2008 Peralcovo foi varrida por uma onda de assaltos às suas casas.

De dois dos objectos da nossa casa que "voaram" nessa altura e pelos quais tinhamos grande estima- uma fotografia do meu avô e um Cristo crucificado numa garrafa -, restaram fotografias:

 Se alguém os vir "por aí"...

domingo, 23 de dezembro de 2012

Notícias de Peralcovo na imprensa local

Numa excelente iniciativa, a Biblioteca Municipal de Figueiró dos Vinhos digitalizou e disponibilizou no seu site os jornais locais/regionais do concelho - http://www.bmfigueirodosvinhos.com.pt/.

Desperta-nos especial atenção, pela proximidade a Peralcovo, o jornal "Notícias de Campelo", sobre o qual o site da Biblioteca nos dá a seguinte informação:


Título: Notícias de Campelo (1961-1980)

Complemento de Título:

Responsabilidade: director Manuel Luís ; propriedade Igreja Paroquial

Publicação: Figueiró dos Vinhos : Manuel Luís, 1961

Descrição Física:

Notas:

Em Fevereiro de 1965 cessa a I Série, recomeçando em Março de 1970 a II Série, tendo como director e editor Manuel Ventura Pinho.

Periodicidade: Mensal

Assuntos: Fundo Local / Campelo / Figueiró dos Vinhos / Portugal / Publicações em série

Existências:

I Série: 1-31; II e III Série: 1-113.

Procedência:

Biblioteca Nacional compreende os números: I Série: 1-31; II Série: 1-80; III Série 112-113.

Biblioteca Municipal de Figueiró dos Vinhos compreende os números: II Série: 81-87; III Série: 88-111.


Destacamos então notícias de Peralcovo no "Notícias de Campelo" de há exatamente 50 anos; no n.º 2, de Maio de 1962:

 
 
 
N.º 4, de Julho de 1962:

 
N.º 5, de Agosto de 1962:


N.º 6, de Setembro de 1962:





N.º 7, de Outubro de 1962:


domingo, 2 de dezembro de 2012

Fontão Fundeiro

O Fontão Fundeiro é uma aldeia da freguesia de Campelo, descrita assim no blogue "Fontão Fundeiro" (http://fontao-fundeiro.blogspot.pt/), que descobrimos recentemente:
O Fontão Fundeiro situa-se no distrito de Leiria, concelho de Figueiró dos Vinhos, freguesia de Campelo, tendo 425 mts de altitude. É uma pacata aldeia situada na base da serra da Lousã delimitada por um ribeiro a Este, por uma floresta de pinheiros e eucaliptos a Oeste.

Encontramos alguns "santinhos", que damos a conhecer:



Uma palavra ainda para as excelentes histórias sobre esta terra e a região, publicadas em 2009 no livro "Memórias de Trás da Serra", da autoria de José Lucas Pedro, ilustre natural do Fontão Fundeiro.

Domingos Martins

Uma foto de Domingos Martins (Patrício?) e sua esposa (de que desconheço o nome), pais da Piedade Martins, sogros do Ti'Cavadas.

 
E um cartão de boas festas:
 


sexta-feira, 14 de setembro de 2012

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Castanheira de Pera - Rock Beat Cafe

Em Castanheira de Pera foi reaberto há pouco tempo o espaço Forum, renovado para um agradável bar com música ao vivo, o Rock Beat Cafe - rockbeatcafe@facebook.com
Castanheira de Pera continua uma simpática vila, com o seu recente passado de um dos mais importantes centros da indústria têxtil nacional.
Infelizmente a indústria desapareceu, mas a câmara municipal tem feito um notável esforço de recriar atractividade - novas infraestruturas, pólos turísticos (Praia das Rocas, p. ex.); merece especial destaque a arte urbana/no espaço público, particularmente a escultura, que apela a temas locais (arqueologia industrial, etc.).

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Cortiços

O mel de Peralcovo tinha fama nas redondezas pela sua elevada qualidade, devida sobretudo, à variedade da flora de que se alimentavam as abelhas.

O mel era usado pelos seus habitantes essencialmente como "remédio" (constipações, gripes), mas os "excedentes de produção" eram também comercializados, ainda que indirectamente (trocas, presentes).

As colmeias em Peralcovo eram abundantes, mesmo uando a aldeia já estava praticamente desabitada; recordo-me de muitas colmeias do José Casimiro de Campelo.

As colmeias mais recentes eram caixas de madeira, mas nos tempos mais antigos imperavam os "cortiços", que são colmeias exactamente feitas em cortiça.

Uma excelente descrição dos "cortiços" (particamente um tratado), incluindo fotos e esquemas, pode ser encontrada em http://montedomel.blogspot.pt/2009/01/cortios-de-cortia.html.

Publicamos uma foto e um diagrama extraídos desse blogue e algumas fotografias de cortiços que preservamos:
Local de colocação habitual de cortiços (apoios em lajes de xisto):